Mensagem do pároco › 04/03/2014

A bandeira da paz

A bandeira da paz

 

“É bonita demais a bandeira da paz”. Assim canta Zé Vicente, artista cearense que fala da fé do povo, da vida da comunidade com muita propriedade e de forma bela. Sim, é bonita demais a bandeira da paz, porque ela simboliza um anseio profundo de cada homem e mulher, um caminho de felicidade. Meu Deus, que palavra gasta e que situação tão buscada: paz.

Todos nós sabemos que ela só é possível, quando houver justiça e verdade; quando o coração estiver desarmado, sem preconceitos, disposto a acolher; quando a dignidade humana é respeitada, cada ser é reconhecido no seu valor e direito; quando o bem comum estiver acima de qualquer interesse egocêntrico, desejo de domínio, de usurpação, da vaidade.

Parece um sonho. Mas, tem gente que luta por isso, vive para isso, morre por essa causa. Para nós, cristãos, o grande mestre da paz, Jesus, foi até as últimas consequências por isso. Nessa proposta, ele teve a aval do Pai, quando o ressuscitou. A paz é possível! Jesus é a prova e o caminho para isso. Isso é verdade de fé.

Sim, é bonita demais a bandeira da paz. Eu quero continuar a envergá-la em meio a tanta violência, discórdia, ganância, intolerância, injustiça. Em Jesus e por causa dele assumo uma adesão radical pela paz, fruto da justiça, da verdade, da fraternidade, do diálogo, da reconciliação.

 

 

 

“Quando sobrevêm provações interiores ou incompreensões de fora, não esqueça que, na ferida onde se alojam os temores da inquietação, elaboram-se também forças criadoras. E abre-se uma passagem que leva da dúvida à confiança, da aridez à criação” (Irmão Roger de Taizé, 1915-2005).

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *